Pesquisa de Mercado – Informações Estratégicas para a Tomada de Decisões – Parte 2

Nessa segunda parte da conversa sobre Pesquisa de Mercado, Eliane DOIN explorou os Projetos desenvolvidos pela Mirador Pesquisa.

Muita assunto para você aprender na prática como utilizar as informações na tomada de decisões.

Assista ao vídeo no Youtube ou escute o podcast:

Pesquisa de Mercado – Informações Estratégicas para a Tomada de Decisões

Se você quer saber porque uma empresa deve realizar Pesquisa de Mercado e seus benefícios na gestão das empresas, assista ao vídeo com os Diretores da Mirador Pesquisas de Curitiba, Juliana Carvalho e Paulo Nederf.

Na conversa desta semana, Eliane DOIN entrevista os diretores da Mirador pesquisas de Curitiba, Juliana Carvalho e Paulo Nederf. Muitos casos práticos e aprendizados. Assista ao vídeo e compartilhe.

Assista no Youtube ou escute o Podcast:

Economia da Oralidade – parte 2

Nesta segunda e última parte da conversa com Jorge Cury Neto, precursor da ciência da Economia da Oralidade, conversamos sobre este tema inovador para que você possa valorizar o quanto a palavra falada influencia na maneira  como vivemos, pois é por meio dela que as pessoas, na maior parte do tempo, se  comunicam com o mundo externo. É através da voz que estabelecemos os nossos pontos de contato. Veja como planejar o Design da voz.

Assista aqui o vídeo no Youtube:

Ou, escute o nosso podcast:

Qualidade da comunicação organizacional

As organizações precisam investir no desenvolvimento dos seus colaboradores no que diz respeito à qualidade da comunicação inter e intrapessoal, para que seus colaboradores se conectem de forma efetiva e afetiva com seus públicos de interesse.

Assista a conversa com Eunice Maria Nascimento, Nancy Malschitzky e Eliane DOIN.

#repertoriomarketingtalks#comunicação#organizações#empresas

Economia da Oralidade: o poder da palavra falada (parte 1)

Entrevista com Jorge Cury Neto, precursor da ciência da Economia da Oralidade.

Nessa conversa, iremos aprender sobre a importância de ouvir as pessoas de forma consciente, tentando interpretar a estética vocal com que seu interlocutor está proferindo as palavras que está dizendo, para que você tenha uma empatia profunda com seu interlocutor e entenda como ele funciona como pessoa.

Veja mais sobre a entonação e o significado das palavras e a importância do saber escutar assistindo às duas partes do vídeo.

Vídeo entrevista no youtube:

Ou escute o podcast:

Criação de Personas nas Estratégias Digitais

A criação e definição das Personas nas estratégias digitais é um assunto sempre atual. Patricia Gelsleichter, nossa ilustre colaboradora e profissional da área, conversa com Eliane DOIN , trazendo informações sobre como o perfil das personas pode ser desenhado e sua prática nas estratégias digitais.

Assista aqui:

Ou escute o podcast:

Confira também em nosso blog o artigo publicado pela Patrícia sobre Insights e Dicas para o marketing Digital em 2021: https://repertoriotalks.com.br/marketing/insights-e-dicas-sobre-o-marketing-digital-em-2021/

DNA de Marca: Repertório Marketing & Talks

Quem nos acompanha, sabe que a vocação do blog Repertório Talks é de compartilhar nossa experiência profissional, aliando a teoria à prática, com conteúdo acessível, sobre marketing, comunicação e branding para turbinar o seu aperfeiçoamento pessoal e profissional.

E que a Metodologia Proprietária da Eliane DOIN para a criação colaborativa do DNA de Marca com Propósito é um dos nossos diferenciais.Por isso, é com satisfação que compartilhamos os principais elementos do DNA do nosso Blog.Afinal, democratizar o conhecimento e inspirar a paixão pelo aprendizado é o nosso Propósito.

A evolução do MARKETING e seus CONCEITOS

Marketing é uma expressão anglo-saxônica derivada do latim mercari, que significa “comércio”, “ato de mercar”, “comercializar” ou, ainda, “transacionar”. Possui na sua essência, um conceito de troca.

Sua evolução ocorreu por diversos fatores ambientais, tais como:

a) as revoluções industriais, as invenções e inovações daí decorrentes;

b) o aumento populacional; c) a produção em massa;

d) o surgimento das grandes corporações e dos novos meios de comunicação.

No entanto, o principal motivo impulsionador do marketing como disciplina, emergiu da necessidade de se garantir um mercado consumidor para as empresas e suas marcas e, para isso, se fazia premente, entender e atender as necessidades dos consumidores, algo que iria além de só produzir e vender.

A partir dos anos 60, fatores como as inovações tecnológicas, a competitividade do mercado e o aumento do poder aquisitivo da população, vieram a acelerar uma nova forma de ver e praticar o marketing. Momento de se criar valor para os clientes através dos produtos e serviços oferecidos e fortalecer os laços afetivos com as marcas. Surge o marketing de relacionamento.

Em 2017, Philip Kotler classificou o processo de evolução do marketing nas seguintes etapas:

a) Marketing 1.0 — Orientado ao produto;

b) Marketing 2.0 — Orientado ao consumidor;

c) Marketing 3.0 — Orientado em valores organizacionais;

d) Marketing 4.0 ou Marketing Digital — Orientado  para o bigdata e estratégias onlife.  Essa classificação está alinhada com a evolução da WEB, bem como com o comportamento do consumidor.

Para acompanhar essa evolução de conceitos, é fundamental que empresas desenvolvam uma mentalidade de marketing, isto é, uma forma de pensar, voltada para o mercado, com foco nas pessoas. Não só uma preocupação com o portfólio de produtos/serviços, seus canais de distribuição, seu preço, sua comunicação, seus processos, que também são importantes, mas há a necessidade de se ter um cuidado maior com o p de pessoas e toda a amplitude por trás dessa palavra. Defendo a existência de um propósito organizacional, que seja o legado que a empresa quer deixar no mundo e paute suas atividades e decisões sob a ótica desse propósito. Afinal, segundo Simon Sinek, “As pessoas não compram o que você faz, mas por que você faz”. Essa é a mentalidade que precisa agora evoluir de forma legítima, sem gritos e sem truques.

Muitos conceitos sobre marketing, foram evoluindo ao longo das últimas décadas. Para a American Marketing Association (AMA) “o marketing é uma função organizacional e um conjunto de processos que envolvem a criação, a comunicação e a entrega de valor para os clientes, bem como a administração do relacionamento com eles, de modo que beneficie a organização e seu público interessado”.

Para Gilbert Churchill e John Peter autores do livro Marketing — Criando valor para seus clientes, a administração de marketing é o que as empresas fazem e devem fazer para criar valor para os clientes e alcançar seus objetivos. Inclui o desenvolvimento de planos e estratégias, o entendimento dos clientes e mercados, a definição dos compostos de marketing, a execução e controle de atividades.

Já de acordo com Kotler, marketing é um processo social por meio do qual pessoas e grupo de pessoas, satisfazem desejos e necessidades com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros. O autor se apoia nos conceitos de necessidade, desejo e demanda, produto, utilidade, valor e satisfação, troca, transação, relacionamento e mercado.

Diante desses conceitos, entende-se que marketing é um processo de planejamento e execução de ações que visa estimular o conhecimento e o desejo por produtos, serviços e marcas, para atender a necessidades e desejos dos consumidores, satisfazendo cliente e empresa.

Ainda segundo Churchill, o marketing deve ser usado para desenvolver trocas, que podem ou não visar lucros. Para o autor, as trocas que visam lucros são as metas de negócios que buscam gerar receitas acima dos custos.

Uma definição menos restrita e economicista, na opinião de Jacques Lendrevie, é que “marketing é um conjunto de métodos e meios de que uma organização dispõe para promover, nos públicos pelos quais se interessa, o comportamento favorável à realização dos seus próprios objetivos”.

Essa visão mais alargada se aplica a tudo e a todos que de alguma forma pratiquem o marketing.  Dentre estes meios e métodos, destaca-se o macro e microambientes, os estudos e análise sobre o comportamento do consumidor, pesquisas de mercado, segmentação de mercado e os já famosos 6 P´s:  (produto, preço, praça, promoção, processos e pessoas).


O termo organização contempla as empresas comerciais, partidos políticos, igrejas, instituições de causas sociais ou filantrópicas, poderes públicos e administração pública. Em públicos permite incluir, dependendo do caso, consumidores, os eleitores, os fiéis, os doadores, os clientes e qualquer outro segmento da população. Promover comportamentos favoráveis é muito mais abrangente do que só vender produtos ou serviços: muitas vezes o que se almeja é angariar um voto de confiança, um donativo, uma opinião favorável, uma atitude benevolente, etc. Atingir os objetivos, não são necessariamente de ordem financeira afirma Lendrevie.


Um conceito mais atual de marketing engloba a construção de um relacionamento amplo e duradouro, no qual indivíduos e grupos obtêm aquilo que desejam, necessitam e esperam das organizações. Este relacionamento vindo de todos os níveis da organização, interage com seus stakeholders, faz contatos da marca e constrói valor para a marca.
marketing consciente é uma ferramenta legítima para entender e atender as necessidades de mercado visando a criação de valor e elevação no padrão de vida das pessoas e é, sob este prisma, que vem se orientando e evoluindo ao longo do tempo — o problema não está no marketing, mas sim em quem faz uso dele.

De qualquer forma, não está limitado aos bens de consumo. É também amplamente usado para “vender” ideias e ideais políticos, religiosos, programas sociais e de causa. Um processo de marketing  e suas ferramentas podem ser aplicados em todos os sistemas econômicos, sociais, políticos, pessoais e em muitos outros aspectos.


Sob a ótica de que o marketing tem a ver com criação de valor, essa conclusão nos permite sintetizar de forma filosófica que o marketing visa oferecer qualidade de vida ao mercado consumidor, concretizando assim, que a oferta de produtos e serviços nos faça mais felizes.

De qualquer maneira não se pretende aqui esgotar um assunto tão amplo quanto o de marketing, contudo, considerando que marketing traz na sua essência o conceito de troca, os fabricantes e gestores de marcas, devem se tornar o maior interessado em transformar essa transferência de posse da empresa fabricante/idealizadora do produto ou serviço ao consumidor final, numa experiência única e inesquecível. Essa experiência deve estar alicerçada por um propósito, que mobilize as pessoas ao redor das marcas. Marcas que façam a diferença no mundo e possam escrever a sua história através de um marketing humanizado e verdadeiro.

PS1. Você quer construir um planejamento de marketing e comunicação de forma integrada? Conheça a metodologia PLAMI, de Eliane DOIN.

https://mailchi.mp/3aa4ca0c40f1/ebook-plami


PS2.   Se você é apaixonado por marketing e gosta de uma boa história, vai gostar do e-book “uma breve-longa história do Marketing”

https://mailchi.mp/d4dbff794793/ebook-a-histria-do-marketing

Manifesto da Marca

Se você quer ter em mãos, o texto Manifesto da sua marca, um texto que lhe encha de orgulho e lhe dê forças para continuar contando a sua história e levar a sua empresa para o topo do mundo, assista este vídeo e veja como podemos lhe ajudar.

Para aprofundar o tema, compartilho este post sobre as características do DNA de Marca, que contribui para a construção do Manifesto da marca: https://repertoriotalks.com.br/dna-de-marca/as-caracteristicas-do-dna-da-marca/

Veja neste post o exemplo do Manifesto da Marca Altenburg: https://repertoriotalks.com.br/repertorio-de-videos/exemplo-de-dna-de-marca-altenburg/

Também, deixo disponível este PDF com 5 Manifestos de Marca, escritos por mim.

Universo Semântico

Para que sua empresa tenha voz própria e se posicione na cabeça e no coração dos seus públicos de interesse de forma diferenciada, é o Universo Semântico que irá apresentar o vocabulário exclusivo da sua marca, evitando assim, que se confunda a sua marca com outras marcas.

Assista no Youtube o vídeo sobre o assunto:

Mais sobre o assunto

Introduzimos o modelo de DNA em um vídeo especial sobre o assunto. Da mesma forma elaboramos outros sobre a personalidade da marca e o universo semântico da marca.

Cadastre-se no Blog e siga-nos no facebook, no twitter, no instagram e no youtube. Também participe com comentários e perguntas, inclusive mencionando que temas você gostaria de ver aqui no Blog e no canal do youtube. Certamente a sua participação vai ajudar a direcionar os próximos conteúdos.

Acesse o site www.dnademarca.com.br e conheça a Metodologia proprietária – DNA de Marca com Propósito.